martes, 22 de noviembre de 2016

Pedro Neves Trio: “05:21” (CARIMBO PORTA-JAZZ)



By Rui Eduardo Paes / jazz.pt

Por esta altura, o trio de piano jazz já foi reinventado umas quantas vezes, sendo que algumas dessas reinvenções se fizeram sobre outras reinvenções, pelo que não se pode dizer que é um formato estanque – nunca foi. Resulta, aliás, curioso que logo este, um dos poucos que nunca se cristalizaram numa só fórmula, tenha sido objecto de tanta desconstrução e reconstrução. Ao seu segundo tomo, o Pedro Neves Trio vem precisamente situar-se entre fórmulas, como que a dizer que não há verdades absolutas quando se associa um piano, um contrabaixo e uma bateria.

Ainda assim, se o anterior “Ausente” preferiu a poesia, este “05:21” (em se tratando de um disco de jazz, será de presumir que o numerário indica a hora de deitar, não a de levantar) valoriza precisamente aquele factor que nos faz não querer ir para a cama: a agitação. A maior parte dos temas tem um “groove” e uma vertente “funky” mais habituais no jazz eléctrico do que em algo de tão assumidamente acústico como este disco. E no entanto, é uma composição lenta que faz com que nos rendamos aos argumentos expostos, a bela “Yesterday”, sendo curioso que a faixa seguinte, a do título, conote o sentido de beleza antes despertado com a música clássica, não sem que o contrabaixista Miguel Ângelo e o baterista Leandro Leonet lhe acrescentem uma pulsação bem picada. Cá está mais um CD do Norte que dá gosto ouvir…


By Joao Nuno Silva / acertezadamusica.blogspot.com

Conheci o Pedro Neves no Imaxinasons em Vigo! Conhecia desde início do anoo seu primeiro disco de originais “Ausente”, lançado com o carimbo do PortaJazz em 2013.

Como é usual, ao vivo, os temas do trio ganham uma dimensão muito maior do que aquilo que se encontrava no disco. Notou-se uma clara e notória evolução, desde a criação destes temas em Dezembro de 2013 até ao verão de 2016. E fruto dessa experiência constante, que vem engrossar a sapiência do músico, vem este 05:21.


Neste 05:21, lançado no auditório da FEUP no passado dia 6 de outubro, a simbiose entre o piano do Pedro Neves, o contrabaixo do Miguel Ângelo e a bateria do Leandro Leonet resulta que nem ginja. Um disco brilhantemente cozinhado no Inverno, gravado no auditório de Espinho na Primavera e que vê a luz do dia neste Outono quente.

Agradável de escutar a qualquer hora, talvez a noite seja boa companheira desta rodela, que se torna mágica à luz do luar.

Com o crepitar da lareira ao fundo, acompanhada de um bom vinho, o doce trio acompanha o nosso serão de uma forma sublime.


Nota: Muito Bom


“05:21”

1. Going Home 07:01
2. Busy Mind 05:19
3. Yesterday 08:01
4. 05:21 07:25
5. Something Happened Along The Way 05:01
6. Almost There 06:01
7. Time To Go 08:15